quinta-feira, junho 22, 2017

Assim…

Assim, pelo silêncio que se vai notando, até parece que não se passa nada nas entranhas do futebol lusitano! Mas passa-se e as competições estão ameaçadas. Temos o silêncio dos árbitros e temos o silêncio das respectivas organizações! Temos a palavra de ordem mais repetida em Portugal – ‘esperemos que a justiça investigue tudo’ quando esperamos exactamente o contrário! Temos o silêncio absoluto da Liga e o silêncio relativo da Federação que aposta tudo no vídeo árbitro como se ele trabalhasse sozinho, fosse independente e não recebesse emails! Dá vontade de rir mas não me admira que muita gente acredite nisto!

É este o momento em que estamos, enquanto mais uma série de documentos comprometedores vai vendo a luz dia! Nesta fase tem sido curioso verificar que há muita gente próxima de Sócrates que surge na primeira linha de defesa do indefensável! Por exemplo, o actual responsável pela comunicação do Benfica foi o assessor de imprensa de Sócrates quando este era primeiro-ministro! Estranho, não acham?! E lá regressamos nós à cadeia de Évora e às antigas suspeições. O certo é que não há novelo que se puxe e que não venha agarrado a ele o inefável engenheiro e as suas engenhocas!

Mas vamos admitir que conseguimos ultrapassar tudo isto, que Marcelo chama os clubes a Belém e lhes implora que em nome da selecção, das exportações, e do défice, devem jogar, ser amigos, e fazer de conta que está tudo bem! E sem moedas de troca! Eu vou acreditar nisto porque é a única maneira de continuar a acreditar na Branca de Neve e nos sete anões!



Saudações azuis

sexta-feira, junho 16, 2017

Avisos à navegação!

Não vou falar do passado porque do passado quero esquecer-me, vou falar-vos do presente e da postura que deveremos assumir no conturbado momento que atravessa o futebol português. Não vamos fazer de mortos, nem de maria-vai-com-as-outras, porque os nossos interesses são os nossos e não os dos outros.
Trava-se neste momento uma luta de galos que tem no seu epicentro o controle da arbitragem e esta luta vai provocar cisões e realinhamentos entre os vários clubes envolvidos. Aliás já está a provocar. Nesta guerra, que não é nova, os chamados clubes pequenos são eternos perdedores, e por isso há muito que advogo um bloco de interesses onde os quinze se sintam representados. Os quinze mais os da segunda Liga. Essa ideia nunca andou para a frente porque Portugal é ainda uma terra de senhores e de escravos. Mas eu não quero ser escravo nem acólito de nenhum dos três eucaliptos e também não quero que o Belenenses seja. A piorar a situação temos o clube dividido e assim impossibilitado de ter uma política clara e única. Mas eu passo por cima disso até porque o conteúdo dos avisos é o mesmo como tem que ser a mesma a defesa dos superiores interesses do Belenenses.
  
Assim e considerando que o Belenenses subscreveu e cumpre os regulamentos da Liga e exige que os outros clubes também os cumpram, o primeiro aviso é o seguinte: Nada de empréstimos de jogadores (ou outras facilidades) que comprometam o voto do Belenenses nas várias assembleias onde tem assento. E se houver alguma situação do passado que de qualquer modo diminua o grau de independência dos representantes azuis nessas instâncias, essa limitação deve ser sanada de imediato para que não assistamos a cenas de subserviência que nos envergonhem. Os tempos que se adivinham exigem espinha direita e defesa intransigente do Clube de Futebol ‘Os Belenenses’.


Saudações azuis

quarta-feira, junho 14, 2017

Arroz de polvo e papo de anjo!

No Porto Canal cozinhava-se ontem um arroz de polvo que estava uma delícia! Era só um dos tentáculos mas aquilo chegava para um batalhão. Enquanto comíamos conversávamos e a conclusão era sempre a mesma: – a carreira dos árbitros, dos filhos dos árbitros, dos que querem ser árbitros, observadores incluídos, está entregue a um departamento de recursos humanos que passa invariávelmente pela sigla ‘SLB’! Isto a fazer fé nos documentos revelados.

O comandante daquela geringonça, segundo rezam os tais documentos é alguém designado por ‘primeiro ministro’! E uma vez que a data da correspondência agora revelada se situa nos idos de 2013/2014, ficamos na dúvida! Mas do que não temos dúvidas é que a integridade dos campeonatos está posta em causa por muito que isso custe ao nacional benfiquismo vigente. Nacional benfiquismo que se reflecte no silêncio da comunicação social, que atira o assunto para as páginas interiores, a ver se ninguém dá por ele! Se não fosse o Benfica se fosse outro clube a ser acusado de controlar a arbitragem imagino as primeiras páginas e as aberturas dos telejornais o que não seriam! Mas aguardemos então o que os responsáveis, desportivos, judiciais e governamentais vão fazer. Se calhar também gostam de polvo!

E depois do arroz passemos à sobremesa. Outra delícia lusitana! Ronaldo, nosso herói e nosso deus, foi acusado de burlar o fisco espanhol pesando sobre ele a pena que a lei estabelece para estes casos. A lei espanhola porque a lei portuguesa como sabemos em se tratando de gente importante, ex-primeiros ministros, por exemplo, vê-se aflita para condenar seja o que for. Em princípio pessoas desse quilate estão inocentes. E no fim também. 

Neste quadro mental, o país reagiu imediatamente, condenando o fisco espanhol por acusar e tentar condenar o jogador português. Falta apenas o bispo e o presidente da república intercederem pelo Ronaldo em nome da nossa proverbial inocência! Até porque o rapaz é pobrezinho e talvez não tenha meios para pagar a coima.
Pois bem, esta sobremesa que nos fala de inocência chama-se papo de anjo! Leva doce de ovos por dentro.



Saudações azuis 

segunda-feira, junho 12, 2017

As últimas…

UEFA factor de desigualdade entre clubes! Foi nestes termos que o presidente da Liga espanhola se referiu aos dinheiros que a UEFA pretende distribuir pelos grandes clubes europeus. Trata-se de uma nova redistribuição que vai agravar ainda mais o fosso entre meia dúzia de emblemas que todos sabemos quais são e os outros eventuais participantes na Champions. E a propósito dos efeitos reflexos que essa distribuição pode vir a ter nas Ligas nacionais dava como exemplo a Liga portuguesa. Com números concretos, onde o cenário entre os orçamentos de Benfica e Porto, clientes habituais da Champions, seria a diferença que vai de 140 milhões de euros para os 12 milhões que o quarto classificado da nossa Liga pode eventualmente auferir!

Enfim, eu nem precisava de ler isto, tantas foram as vezes que acusei a UEFA de ser um factor de desigualdade e não de convergência. Aliás a UEFA segue a cartilha da União Europeia que tem feito o mesmo em relação aos países que a compõem. Ela sempre dirá que não é a ela mas sim aos órgãos nacionais que compete redistribuir, corrigindo, essas desigualdades! E eu rio-me e fico a pensar na nossa Federação e na Liga que mais parecem órgãos da UEFA do que órgãos nacionais. Pois se nem conseguem centralizar e distribuir mais equitativamente os dinheiros da televisão!

Os árbitros e o Benfica! Isto está a fazer mossa na nação encarnada e já não vai lá com aspirinas nem ameaças de processos a toda a gente! A partir de agora a inocência acabou, já não podem atirar pedras aos outros, que os telhados da Luz são de cristal. Claro que será difícil condenar alguém em Portugal por corrupção, vejam-se as dificuldades do processo Marquez, e no futebol ainda é pior, porque a clubite impera acima de tudo. No entanto atrevo-me a dizer que nada será como dantes. E percebe-se agora a pressa no vídeo árbitro, e noutras questões que estavam em pousio. Da justiça do futebol nem vale a pena falar. Samaris ainda não cumpriu castigo, o soco está em recurso, e desconfio que há-de ir-se embora do Benfica impune.

Uma dúvida ainda sobre este assunto da corrupção: - será que o primeiro-ministro e o presidente da república se sentem confortáveis quando temos um campeonato sob suspeita?! E o povo?! Gosta de jogar à batota?!

O Belenenses e o mercado de transferências! Tenho lido por alto algumas notícias de entradas e saídas e a ideia com que fico é que vamos apostar na prata da casa. Naquela que cá estava e naquela que regressa. Mas como digo, estou por fora. A única coisa que me sossega é o facto de Domingos Paciência ter um nome a defender e por isso não vai embarcar em nenhuma aventura suicidária. Chabby parece-me um jovem promissor; o regressado Freddy espero que esteja mais maduro e que não o ponham a jogar nas alas; Rúben Pinto tem lugar no Belenenses; Roberto era um nome interessante para avançado centro mas não é oficial; Oulu não conheço. Mas ainda falta resolver posições chave. O guarda-redes, por exemplo.


Saudações azuis

quinta-feira, junho 08, 2017

Ainda querem que eu fale de bola?!

Não vale a pena. Em Portugal só os distraídos é que falam de bola como se ela fosse redonda! Mas não é. Nunca foi mas nunca chegou a este exagero. Nunca foi tão bicuda. Ela faz parte integrante da corrupção, é lavandaria da república, propaganda do regime e ópio que entontece o povo?! Nestas condições uma bola redonda não entra na baliza.
Por isso as mais recentes suspeitas sobre um conluio de árbitros para favorecerem o Benfica não surpreendem ninguém. Há muito que este cenário era esperado, pois não era possível termos o país mergulhado na mais sinistra corrupção e o futebol escapar ileso e sem lesionados! Seria mais um milagre mas não vai ser. Esta transferência do poder do futebol para a decantada ‘estrutura’ do Benfica começou a ser desenhada no consulado de Sócrates e foi feita com tal manha, e com tanta perícia, que os próprios lesados ainda foram a Évora para lhe agradecer! Um enigma que os portistas deverão um dia esclarecer com o seu presidente. Mas isso é um problema deles. O nosso problema, o meu problema, e quero pensar, o problema do Belenenses, é competir num país onde a batota está institucionalizada, onde os pequenos clubes estão proibidos de crescer e onde os batoteiros têm o peito cheio de medalhas! O nosso problema é este e vai ser este enquanto não houver a coragem de dizer basta. Mas para dizer este ‘basta’ só podemos contar connosco. Liga, Federação, Governo, Presidente da República e Tribunais, esqueçam. Comunicação social, pior ainda.
Já perceberam porque é que não me apetece falar de futebol?!



Saudações azuis 

quarta-feira, junho 07, 2017

Tem que haver um limite de jogadores!

Seja  a Liga, seja a Federação, e sendo estas incapazes, como tudo leva a crer que são, terá de ser o governo a impor um limite ao número de jogadores que cada clube pode inscrever na sua esfera patrimonial. Não sendo assim a integridade da competição está posta em causa, a verdade desportiva é uma miragem, e o campeonato uma ficção e uma batota. Aliás basta ler os jornais, o que está a  acontecer é um verdadeiro escândalo! Todos os dias os chamados três grandes do futebol nacional Benfica, Porto e Sporting, compram jogadores, naturalmente os mais promissores, para depois os emprestarem a quem entendem, e dentro da mesma competição! Os outros clubes é como se não existissem!
 
É verdade que recentemente mas para resolver outro problema que os empréstimos na mesma competição provocavam, a Liga impôs aos clubes um limite máximo de três jogadores emprestados da mesma origem. Jogadores esses que não podem jogar contra o clube que os emprestou. Foi uma medida positiva porque clarificou a situação mas na verdade destinou-se a proteger os grandes clubes. O que parece uma sina deste país socialista: - proteger os mais fortes e enfraquecer os mais fracos!

Mas voltando à lei, logo na altura se viu que o limite era excessivamente generoso para os grandes clubes e basta fazer as contas: se cada um dos três clubes mencionados emprestar três jogadores a cada um dos quinze clubes sobrantes, isso significa que teremos mais quarenta e cinco jogadores vinculados a cada um dos grandes e um total de cento e trinta e cinco jogadores a actuar na primeira Liga! E porque são dos melhores, jogam quase sempre, valorizam-se, vendem-se ou regressam à casa mãe. Os pequenos chucham no dedo! No limite, transforma-se a competição naquilo que ela já começa a ser: - uma prova atípica com três clubes principais e o resto são clubes satélites que nunca poderão crescer nem desenvolver-se! Formato típico de uma sociedade esclavagista!

E esta é apenas uma parte da história porque temos depois que acrescentar ao património dos três eucaliptos, os respectivos plantéis, também sem limite, as equipas B, também sem limite e que curiosamente foram criadas para substituírem os clubes satélites inicialmente pensados!

É caso para convocar o Zeca Afonso e gritar: - 'eles comem tudo. eles comem tudo e não deixam nada'!

Saudações azuis
 

segunda-feira, junho 05, 2017

Nem no cravo nem na ferradura!

Numa altura em que todos os cuidados são poucos para não enfraquecer a equipa de futebol, e é só isso que neste momento interessa, não apenas a mim mas a todos os belenenses espalhados por esse mundo, convém estabelecer uma clara fronteira entre o meu apoio ao regresso do futebol profissional ao Clube* e o bota abaixo a que se assiste por parte de alguns grupos de pressão que criticam por criticar tudo o que possa estar a ser feito pela SAD e pelo actual treinador. Não dou para esse peditório. Um peditório que acentua a clivagem entre ‘sócios do Restelo’ e sócios do Belenenses. Estes últimos entre os quais me incluo são sócios de dar e não de receber. São a esmagadora maioria. Nunca receberam nada nem querem receber nada, querem apenas que o Belenenses cumpra o seu destino de grande clube de futebol que já foi e não é. Nesse caminho de regresso à grandeza o Belenenses pode contar com a nossa fidelidade sempre. Seja nas Salésias, no Restelo, seja onde for. É esse o espírito.

Por isso não confundo as questões. Nem podem ser confundidas. Para não descer aos distritais aceitámos vender a herança que recebemos, e nessa altura ninguém se sentiu coagido. Para a recuperarmos teremos que seguir o caminho inverso e também sem qualquer coacção. Os termos da compra serão decididos pelas instâncias próprias, sem vídeos** ou altifalantes. Porque não foi assim que a venda se efectuou. Até lá, os verdadeiros belenenses não se dividem em ‘claques’ e apoiam a equipa. Incondicionalmente.

Saudações azuis

*Fui talvez dos primeiros a denunciar publicamente a estupidez da estrutura bicéfala que se instituiu no Clube. Na altura estava tudo na paz dos anjos.


**Um vídeo que confunde o Restelo com o Belenenses é sempre um vídeo errado.