quarta-feira, novembro 22, 2017

Pedido de dispensa, greve encapotada ou a paz dos cemitérios!

Greve não é de certeza porque não temos conhecimento de qualquer caderno reivindicativo. Será portanto um mero pedido de dispensa para os árbitros descansarem embora me pareçam muitos a necessitar de descanso! O que levanta algumas questões.

Mas afinal os árbitros estão cansados do quê?! De ouvir criticas à respectiva actuação?! Mas isso é o pão nosso de cada dia e quem escolheu ir para árbitro sabe que é assim. Ou será pelo clima de suspeição que a revelação dos emails entretanto provocou?! Eu vou mais por aqui. O problema é que o clima de suspeição tem causas e não é com descanso que se resolve. Também não se resolve com o silêncio geral. Essa estratégia só beneficia os infractores, ou se quiserem, os presumíveis infractores. 

Dir-me-ão que está tudo a ser investigado e que serão os tribunais a decidir. Mas quais tribunais?! A justiça civil ou criminal é uma coisa, têm cada qual o seu tempo e o seu processo, outra coisa é a justiça desportiva. Esta tem regulamentação própria e uma tempestividade (urgência) diferente. Está em causa a verdade desportiva, a integridade das competições. O jogador que vê dois cartões amarelos é expulso de imediato do terreno de jogo. Sem apelo nem agravo. É esta justiça que nos interessa pois é a falta dela que está a provocar todo este ‘cansaço’ nos árbitros. 

E o que tem feito a justiça desportiva?! Zero ou quase zero! Aliás não se percebe porque é que os árbitros visados nos emails nunca vieram a terreiro defender-se ou dar alguma explicação sobre a correspondência que trocavam com responsáveis do Benfica! No que toca à Liga  e à Federação, que se saiba, também pouco têm feito. Deveriam ter chamado imediatamente os árbitros sob suspeita e ter esclarecido a situação, única forma de matar à nascença o alarido social. Porque é que não o fizeram, não sabemos mas suspeitamos. E assim, de suspeita em suspeita, o campeonato pode não chegar ao fim. Até rima!



Saudações azuis 

segunda-feira, novembro 20, 2017

G 15 - uma excelente notícia!

No deserto que é o futebol português onde há três eucaliptos que secam tudo à sua volta é uma excelente notícia saber que (finalmente) alguém se atreve a contestar tamanha hegemonia! Hegemonia asfixiante, que não deixa ninguém medrar, e mantém o futebol português num casulo soviético. Não vou aprofundar a comparação, a união soviética já não existe, mas deixou testamento em Portugal. Quando existia havia os clubes do estado, com todos os direitos, e os outros, com todos os deveres. O imobilismo (em tudo) era a palavra de ordem para que ganhassem sempre os mesmos. É isso que queremos?!

Na linha da frente deste movimento de emancipação aparecem o Braga, o Boavista e o Belenenses, uma tríade que se saúda! Espero que tenham a capacidade para agregar os quinze clubes numa plataforma que possa defender os interesses comuns. Não vai ser fácil porque isto vai estragar o arranjinho em que tem vivido o futebol português. O momento no entanto parece-me oportuno. Os três clubes do estado estão envolvidos numa guerra fatal que anuncia o fim de um ciclo. A caixa de esmolas, de tanto ser arrombada já não chega para os três. Há que mudar de vida.

Em termos de reivindicação e mudança o G 15 já definiu as prioridades. Prioridades óbvias que funcionam em todos os campeonatos europeus excepto em Portugal e na Ucrânia! Refiro-me à centralização dos direitos televisivos na Federação ou na Liga e à distribuição dos proventos segundo critérios equitativos. Não é preciso inventar nada, basta copiar o que já se faz nos campeonatos mais evoluídos.

Outra das reivindicações não pode deixar de ser um limite de jogadores a inscrever na esfera patrimonial de cada clube. O objectivo é terminar com a colonização de todos os clubes por parte dos três do costume.

E claro, o VAR tem que ser democratizado. Dito de outra maneira para que todos percebam – o VAR deve estar ao serviço da verdade desportiva em todos os jogos do campeonato e não, como temos constatado, ao serviço da verdade desportiva nos jogos em que participam, Benfica, Sporting e Porto. Para bom entendedor…
  
Termino com alguma esperança sabendo como é difícil mudar mentalidades e subserviências que já têm barbas. A esperança é que o G15 representa o futuro, a verdade desportiva para todos, num futebol mais justo e competitivo. 


Saudações azuis 

quinta-feira, novembro 09, 2017

O Belenenses em primeiro lugar!

O tribunal arbitral indeferiu por unanimidade e sem direito a recurso a recompra da SAD nos termos propostos pela actual Direcção. Decidiu e está decidido. Resta aos litigantes aceitarem o veredicto, retirar as devidas ilacções, e entenderem-se a bem do valor maior que está em causa – o Clube de Futebol “Os Belenenses”. Quem não o fizer mostra à evidência que não acredita na justiça, que não está de boa-fé, e sendo assim, anda a enganar os sócios.

Não vou alongar-me mas queria deixar mais duas palavras. Uma é sobre o significado da palavra entendimento, outra é sobre o futebol. Entendimento é remar para o mesmo lado e quem não for capaz de o fazer deve afastar-se permitindo que haja alguém que o faça. Em termos práticos, terá de ser alguém com capacidade para negociar um novo acordo parassocial, acordo que seja o motor de arranque para aquilo que todos ambicionamos – um Belenenses que possa discutir o título da primeira Liga!

A outra palavra é sobre a equipa principal de futebol, a grande vítima desta guerrilha institucional que apenas tem servido para fracturar o clube. Esta fractura adivinhava-se, a megalomania, a dispersão e muitos outros interesses foram-se sobrepondo ao foco principal que é o futebol do clube. Basta recuarmos ao último título conquistado, a Taça de Portugal, era treinador Marinho Peres. Já nesse tempo a equipa principal treinava no estádio nacional! Trinta anos depois acontece o mesmo! Enquanto isto o Restelo foi-se enchendo de cimento armado, piscinas e outras actividades que nada têm a ver com o futebol. Falta dar o último passo, expulsar a equipa de futebol do Restelo, e parece que há gente disposta a isso! A esses só relembro o seguinte – o Belenenses já jogou no Pau de Fio, nas Salésias, joga actualmente no Restelo, mas jogue onde jogar os sócios do Belenenses estarão sempre ao lado da equipa. Já uma vez afirmei e repito: - sou sócio do Belenenses, não sou sócio do Restelo.


Saudações azuis 

segunda-feira, novembro 06, 2017

VAR outra vez...

À hora a que escrevo as televisões discutem alegremente o novo brinquedo nacional - o vídeo árbitro! Estão a falar de uma coisa que não existe, que não funciona, ou só funciona contra os pequenos e a favor dos grandes. É uma opinião que defendo desde o início. Pergunta-se então porque discutem os grandes?! Discutem porque enquanto a Federação e a Liga não assumirem que o caso dos e.mails condiciona decisivamente o funcionamento e o desempenho dos árbitros e do vídeo árbitro, a discussão não vai acabar. E a tendência é para piorar. Como na altura escrevi Fernando Gomes quis ultrapassar a situação lançando precipitadamente o vídeo árbitro julgando que os portugueses são todos parvos, como deve continuar a pensar o mesmo atendendo àquilo que foi dizer para a assembleia da república onde nunca se referiu ao clima de suspeição nem às suas causas. Assim como não se compreende que os deputados não lhe tenham perguntado nada sobre o assunto!
Portanto nada de novo e no que toca ao Belenenses é mais velho que a velhice. Mais dois penaltis no Dragão que o árbitro  e o VAR ignoraram olímpicamente e siga para Bingo.

Saudações azuis


Adenda: Ronni que já viu ser-lhe sonegado um penalty no Restelo segundo consta porque o vídeo árbitro achou que o contacto não era suficiente para o desequilibrar foi entretanto abalroado no Dragão mas desta vez o VAR nem sequer se pronunciou! A conclusão que retiro é esta: - Ronni não tem autorização para jogar na área adversária. E contra factos não há argumentos. 

domingo, novembro 05, 2017

Vinte minutos perigosos...

O jogo e a réplica azul podem resumir-se a vinte minutos na segunda parte, uma segunda parte em que era preciso muita paciência coisa que Domingos tem no  nome mas não teve no período final do jogo. Com efeito se estivesse quieto e deixasse correr o marfim talvez pudesse ter havido uma surpresa. Digo talvez porque um jogo com um a zero nunca está fechado. Seja contra quem for. Sérgio Conceição fez na altura o que tinha que fazer: - vendo o amolecimento da equipa fez entrar um médio e refrescou o ataque. Domingos respondeu mal e retirou um médio e fez entrar um avançado como se estivesse a jogar no Restelo contra um adversário da sua igualha. Um erro clássico que os treinadores cometem quando não sabem estar sossegados. Mas o sossego talvez permitisse duas coisas, a saber. - aguentar o embate das substituições do Porto e continuar a enervar os dragões que desde o princípio queriam resolver o jogo o mais rápido possível. Tiago Caeiro acho que nunca tocou na bola e Sousa fez muita falta na hora do contra ataque portista. Para além disto o jogo teve a curiosidade do Belenenses ter desfrutado de mais ocasiões de golo do que seria de esperar! Contei duas na primeira parte (Ronni e Yebda) e poderiam ter sido três se Maurides soubesse parar aquela bola magistralmente lançada por André Sousa! Na segunda parte para além de dividirmos o jogo, o que já não é mau, também contei uma boa chance do Maurides, um remate perigoso do Benny e um  disparo final do Yebda que com aquele tamanho há-de ter concerteza mais força nas canetas!
O jogo foi isto mais a lesão do Saré, e o regresso de Pereirinha naturalmente pouco rodado. Enfim, uma derrota que já achamos natural, mas que podia ter tido outra história.

Resultado final: Porto 2 - Belenenses 0


Saudações azuis


Nota: Não houve grandes destaques individuais, o Belenenses valeu pelo colectivo, pela entre ajuda, e também não registei grandes paragens cerebrais! Alguns passes na transição que não se podem falhar mas o Porto nesse aspecto também falhou. Fizemos poucas faltas o que é positivo. O Porto fez o dobro e algumas ficaram por marcar.

quinta-feira, novembro 02, 2017

Corrupção activa e passiva!

O assunto é este e o resto é conversa. Aliás nem há resto porque o resto é mais corrupção disfarçada de conversa. Vamos aos títulos dos jornais depois de mais uma jornada pirotécnica, desta vez em Old Traford. Diz o jornal A Bola: - ‘Estádio da Luz sem risco de interdição’. O que é que isto significa em termos de irresponsabilidade, de branqueamento ou até de apoio aos famosos ‘grupos organizados de adeptos’?! Deixo a resposta aos leitores.

O Record tem outra linha editorial e está mais preocupado em valorizar o plantel do Benfica. Um comportamento curioso para um jornal que se diz isento e plural! Mais curioso se torna quando tenta cooptar todas as opiniões de Mourinho em favor do clube da Luz! Observem-me este título: - ‘Mourinho afastou Lukaku do penalty para proteger o belga … e por respeito ao Benfica’! Lindo! E já nem falo de Svilar que a cada golo que sofre ganha ainda maior notoriedade aos olhos do mesmo Mourinho! Se o ridículo jogasse à bola o Record ganhava o campeonato.

Mas vamos à notícia da semana devidamente silenciada por quase toda a comunicação social! Deve ser por causa do segredo de justiça, ou então, pela presunção de inocência, as duas mentiras mais repetidas pelos profissionais da mentira. Pois é verdade a Benfica SAD está a ser investigada por corrupção activa e passiva e os indícios apontam para um vasto esquema de controlo de árbitros e organismos que superintendem no futebol. Dito de uma maneira que todos entendem isto são indícios de batota nas competições desportivas que estão sob a égide da Federação e da Liga. E volto à pergunta que já fiz noutra ocasião: - que foi fazer Fernando Gomes à assembleia da república?! É que não falou disto! E os deputados?! Vivem noutro mundo?!


Saudações desportivas   

domingo, outubro 29, 2017

O jogo, o resultado e o discurso!

O treinador reconheceu no fim que o resultado foi bem melhor que a exibição e também acrescentou algumas das razões que explicam o sucedido. Ora bem, ganhar nesta Liga por meio a zero já é um feito mas aquelas bancadas só deixarão de estar desertas quando a equipa jogar melhor e o discurso for outro. O Belenenses não nasceu para lutar pela manutenção e esta SAD devia saber isso.  E o treinador também. O realismo é bom mas a certa altura cansa. E não vai ser fácil convencer os adeptos a irem ao Restelo para assistirem a um desafio em que o Belenenses é dominado, durante a maior parte do tempo, pelo Moreirense! Com todo o respeito pelo Moreirense.

Voltemos então ao jogo. Uma das causas para a falta de bola reside na defesa excessivamente recuada, que a vai rechaçando de qualquer maneira, com ela a regressar inevitávelmente aos pés dos homens de Moreira de Cónegos. Isto é matemático. Depois podemos falar da incapacidade dos avançados para receberem a bola de costas e temporizarem o jogo, já que os médios não existem pois andam integrados no ferrolho defensivo!
Por acaso estava na bancada um avançado que podia exemplificar o que estou a dizer, alguém que sabe guardar a bola lá na frente, às vezes com alguns truques que os árbitros deixam passar, mas fundamental para manter vivo, já não digo o ataque, mas o contra ataque. Refiro-me ao Paciência filho.

E volto de novo ao jogo para concordar com o Domingos que a troca de posição de Chaby (o único que assegurava a transição) com Sousa (invisível até aí) foi de facto acertada e correspondeu ao fim do sufoco.

Destaques individuais: Muriel sempre seguro; Geraldes bem a defender, hesitante a atacar; Gonçalo Silva estoico; Tomás muito forte salvo numa ocasião; Florent mais afoito que Geraldes; Saré esteve bem, marcou um grande golo e contribuiu para bloquear a zona central; Yebda melhor que o costume e a puxar pelos galões no jogo de cabeça, um dos seus pontos fortes; Chaby exibição positiva precisando apenas de aprender a não ser amarelado; Sousa só se viu no fim quando foi para a zona central; Viana inconsequente; Maurides lutador mas perde muitas bolas. O jogo, tal como decorreu, pedia um avançado mais móvel; Miguel Rosa entrou bem; Benny precisa de ganhar confiança; Roni um grande golo. Tem que jogar mais vezes.

Resultado final: Belenenses 3 – Moreirense 0
Golos: Saré, Yebda e Roni)



Saudações azuis