terça-feira, agosto 29, 2017

Imagens azuis (e negras) do fim-de-semana!

Estive a rever o jogo com o Setúbal na televisão, e com calma e sossego apercebi-me melhor do momento em que nos desorganizámos. Esse momento aconteceu por volta dos setenta minutos e coincide com a entrada do Persson, a saída do Chaby e o avanço do Yebda e o Tandjigora na tal inversão do triângulo do meio campo. Já tinha referido o facto mas agora tudo ficou mais nítido. Faltou alguém que tivesse pés para segurar a bola e não a perder, e Chaby estava a fazer isso embora às vezes a decisão do último passe não lhe tenha saído bem. Mas isso faz parte do crescimento do atleta. Yebda que entretanto surgiu a ocupar espaços mais adiantados fez muito pior e não tem a desculpa da juventude. Por outro lado, o Belenenses que até então controlava perfeitamente o jogo passou a sentir dificuldades nas rápidas saídas do Vitória. Então fizeram falta quer Yebda quer Tandjigora mais recuados. Conclui-se daqui que a nossa segunda parte e até aos setenta minutos estava a ser bem conseguida e com possibilidades de marcarmos mais um golo num contra ataque e de não sofrermos nenhum. É claro que depois do empate juntou-se à nossa desorganização o crescimento do adversário e a vida do Belenenses complicou-se muito. É fácil falar depois do jogo mas Domingos, que tinha conseguido corrigir os defeitos notados na primeira parte, como que se suicidou com as substituições operadas.

Aproveitei também o visionamento do jogo para confirmar aquilo que escrevi sobre o penalty sonegado ao Belenenses e que já no campo me pareceu penalty. E pareceu-me penalty porque naquela situação qualquer toque, por mais pequeno que seja, o avançado desequilibra-se e cai. E basta uma imagem que prove o contacto, e ela existe, para não haver necessidade de ver mais nada. Aliás estou convencido que o árbitro foi sugestionado pelo vídeo árbitro e este deverá ter sido sugestionado pelos comentários da Sport TV em especial por um dos comentadores que achava que não tinha havido contacto! Houve contacto sim senhor. Aliás e para que estas situações não se repitam, o Belenenses deveria ter protestado publicamente contra tal decisão. E já escrevi, fossem outros os intervenientes e estou convencido que o árbitro nunca voltaria com a sua palavra atrás!

Assim, se continuarmos todos caladinhos o vídeo árbitro vai servir para aquilo para que foi concebido, a saber: – passar de fininho sobre a batota institucionalizada fingindo que se muda alguma coisa para continuar tudo na mesma. Uma táctica velha e relha.


Saudações azuis 

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home