domingo, setembro 10, 2017

Agradecidos e obrigados!

A jornada vai a meio e o espectáculo atinge níveis inesperados! Inesperados para mim que estou longe das ciências ocultas que regem o nosso futebol. Mas há uma novidade! O vídeo árbitro da Luz ouviu-se! Mais tarde explicou-se, em vídeo naturalmente, e disse de sua justiça! Tudo normal, fora de jogo claríssimo, a linha virtual quase instantânea prova tudo e mais alguma coisa, o avançado do Portimonense foi apanhado em flagrante delito, com a agravante de calçar 48 ou mais, e possível unha encravada!

Outra particularidade da jornada (que ainda vai a meio) tem a ver com o tipo de arbitragem que podemos esperar nos próximos tempos. Já vos tinha avisado disto. Vamos lá então à estatística: - houve uma grande penalidade para cada um dos três eucaliptos e nenhuma teve necessidade de recorrer ao vídeo árbitro. Pelo menos ninguém viu o árbitro fazer aquele gesto com os braços a desenhar um ecrã de televisão. Sinal de que não tiveram dúvidas! Nem o árbitro nem o vídeo árbitro!

Estou a escrever isto a pensar nas dúvidas que assaltaram o árbitro quando mudou de opinião no Restelo! Naturalmente sugestionado pelo vídeo árbitro desse jogo. É claro que no Restelo há outras regras até na apreciação do contacto que fez cair Sálvio daquele outro que fez cair Roni! Simulação, disseram eles! E o Belenenses caladinho.

E continuamos caladinhos a assistir a este espectáculo indecoroso do Conselho de Disciplina da Liga que para decidir um caso que deveria levar dois ou três dias já leva mais de um mês! Refiro-me obviamente ao Belenenses- Real SC, que terá alinhado com um jogador impossibilitado de o fazer! Qual é a dúvida?! É preciso chamar o vídeo árbitro?!

Saudações azuis


Nota: Não poderia deixar em claro duas situações referentes ao jogo Marítimo – Rio Ave! Há limites para tudo e aquele 'batatal' ultrapassa todos os limites! A segunda situação tem a ver com mais uma expulsão a mando do vídeo árbitro. Aqui o problema vai ser a uniformidade de critério do vídeo árbitro por um lado e a coragem do árbitro de campo, por outro. No lance que visualizei, uma entrada de sola igual a tantas que nem amarelo levam, penso que houve exagero do vídeo árbitro e falta de coragem do árbitro de campo em manter a decisão inicial marcando um livre, e no máximo um cartão amarelo. Pois é preciso não nos esquecermos das condições quase impraticáveis do campo do Marítimo. É contudo um aviso à navegação, um aviso ao Belenenses na Vila das Aves porque 'eles' agora querem limpar-se da sujeira que fizeram no caso Eliseu! 

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home